Teu melhor momento é hoje!

No percurso de uma existência, algumas vezes só tardiamente se dá conta o ser do imenso trabalho do próprio aperfeiçoamento. Não raro, se demora na vigília de vidas alheias, qual sentinela impiedosa e cruel da conduta de terceiros, de quem cobra mudanças, sem atentar para a jornada que lhe cabe na vida.

Outrora, o Divino Amigo já havia nos alertado acerca da ânsia que muitos de nós carregamos de remover a trave no olho de nosso irmão, disfarçando o argueiro que embaça nossa clara visão da realidade.

E quando surgem momentos desafiadores, lutas intérminas, combate contra as sombras, o indivíduo se dá conta que seus verdadeiros adversários nunca estiveram fora, mas sim homiziados na intimidade profunda.

Velhos conhecidos do carreiro evolutivo, quais vérminas sanguessugas, se instalaram nas engrenagens psíquicas com ampla aceitação do Espírito, que se lhes acondicionou no estojo delicado dos sentimentos e das emoções, fazendo deles reflexos da própria inferioridade.

O egoísmo se disfarçou de amor próprio, hoje respondendo em alguns por autoestima.

O orgulho foi ao baile de máscaras com aparências de soberba e altivez.

A inveja alegou que era apenas admiração aquele olhar de surpresa para o triunfo de outrem.

A arrogância alegou em defesa própria que estava equilibrando os lados quando saiu da toca, atacando quem estava por perto.

A vaidade assegurou que apenas estava de acordo com a moda.

Invariavelmente, sempre teremos escusas ditas plausíveis para nossas imperfeições, mas o charme mesmo é identificar o podre do outro, o que demonstraria nosso alto tirocínio e capacidade de desmascarar a hipocrisia de farsantes.

Criaturas existem que atravessam a existência apenas como fiscais da caminhada alheia, sem nunca atentarem para as mazelas morais de que são portadores. Possuidores de verbo fácil, insinuantes e atrevidos, dão a impressão de serem anjos exilados nas províncias escuras da Terra, higienizando-a desses lepromas de torvo aspecto.

Acautela-te desse contágio!

Estás num planeta ainda característico de almas imperfeitas para o trabalho incessante de tua própria melhoria moral.

Não viestes para o duro ofício de inquisidor de comportamentos outros, senão vigilância e combate às tuas próprias sombras íntimas.

A claridade cristã que ora te suaviza o trato e te oferta alguma lucidez na arena dos embates humanos te é preciosa ferramenta para tuas periódicas autoavaliações, ocasião em que podes aferir se esse patrimônio é bijuteria barata, simples adorno de tua vitrine de fantasias ou marcenaria evolutiva, onde tua madeira bruta será lapidada por diversos instrumentos para se tornar plainas de utilidade viva na construção de uma sociedade mais justa e equilibrada.

Não intentes alterar a sociedade. Altera tua própria conduta e esta afetará outras vidas, que seguirão o padrão de tua mudança.

Retira esses espelhos de tua moradia mental onde te demoras em admiração inútil, te julgando a última bolacha do pacote. Imprime em tua convivência a marca da humildade franciscana, lutando para servir de maneira anônima em favor de uma vida feliz.

Quando dois interesses estiverem em rota de colisão, abre mão do teu para que o outro se rejubile na alegria. O teu fanal maior deve ser o de servir, iluminar vidas e auxiliar sem interrogatórios.

A quem serves: César ou Jesus, Deus ou Mamon?

Faze de tua vilegiatura atual teu curso avançado de aperfeiçoamento intelecto moral, sublimando teus intentos, melhorando teu sentir e dilatando tua percepção das reais metas existenciais.

Ganhar o mundo e perder domínio da própria alma. Ser aplaudido pela frente e apunhalado pelas costas. Ganhar um sorriso falso de adversários não declarados e constatar a desertificação dos amigos.

Tua consciência tranquila é teu maior penhor de segurança e serenidade no viver.

Nada faças no privado que não possas fazer de público, para que tua existência não seja uma fantasia.

E assim procedendo, em tentativas que podem resultar em quedas e tropeços, avança como puderes, um centímetro que seja.

Não muito distante, o eclipse da existência corporal a todos irá recambiar para o país da verdade, onde máscaras e fantasias não mais podem perdurar. E cada ser revelará a si mesmo o que fez de si: tição aceso, clareando muitas vidas ou poste apagado, reclamando tardiamente novo tempo para mais uma tentativa.

Sim, esse tempo virá, só não sabes quando e onde.

Teu melhor momento é hoje!

Autor: Marta (Espírito)
Psicografia: Marcel Mariano
Salvador, 05.09.2022

93 Visita(s) a esta matéria.