Os falsos profetas

8. Se vos disserem: “O Cristo está aqui”, não vades; ao contrário, tende-vos em
guarda, porquanto numerosos serão os falsos profetas. Não vedes que as folhas da figueira
começam a branquear; não vedes os seus múltiplos rebentos aguardando a época da floração;
e não vos disse o Cristo: Conhece-se a árvore pelo fruto? Se, pois, são amargos os frutos, já
sabeis que má é a árvore; se, porém, são doces e saudáveis, direis: “Nada que seja puro pode
provir de fonte má.”
É assim, meus irmãos, que deveis julgar; são as obras que deveis examinar. Se os que
se dizem investidos de poder divino revelam sinais de uma missão de natureza
elevada, isto é, se possuem no mais alto grau as virtudes cristãs e eternas: a caridade, o amor,
a indulgência, a bondade que concilia os corações; se, em apoio das palavras, apresentam os
atos, podereis então dizer: Estes são realmente enviados de Deus.
Desconfiai, porém, das palavras melífluas, desconfiai dos escribas e dos fariseus que
oram nas praças públicas, vestidos de longas túnicas. Desconfiai dos que pretendem ter o
monopólio da verdade!
Não, não, o Cristo não está entre esses, porquanto os que ele envia para propagar a sua
santa doutrina e regenerar o seu povo serão, acima de tudo, seguindo-lhe o exemplo, brandos
e humildes de coração; os que hajam, com os exemplos e conselhos que prodigalizem, de
salvar a humanidade, que corre para a perdição e pervaga por caminhos tortuosos, serão
essencialmente modestos e humildes. De tudo o que revele um átomo de orgulho, fugi, como
de uma lepra contagiosa, que corrompe tudo em que toca. Lembrai-vos de que cada criatura
traz na fronte, mas principalmente nos atos, o cunho da sua grandeza ou da sua
inferioridade.
Ide, portanto, meus filhos bem-amados, caminhai sem tergiversações, sem
pensamentos ocultos, na rota bendita que tomastes. Ide, ide sempre, sem temor; afastai,
cuidadosamente, tudo o que vos possa entravar a marcha para o objetivo eterno. Viajores, só
por pouco tempo mais estareis nas trevas e nas dores da provação, se abrirdes o vosso coração
a essa suave doutrina que vos vem revelar as leis eternas e satisfazer a todas as aspirações de
vossa alma acerca do desconhecido. Já podeis dar corpo a esses silfos ligeiros que vedes
passar nos vossos sonhos e que, efêmeros, apenas vos encantavam o espírito, sem coisa
alguma dizerem ao vosso coração. Agora, meus amados, a morte desapareceu, dando lugar ao
anjo radioso que conheceis, o anjo do novo encontro e da reunião! Agora, vós que bem
desempenhado haveis a tarefa que o Criador confia às suas criaturas, nada mais tendes de
temer da sua justiça, pois ele é pai e perdoa sempre aos filhos transviados que clamam por
misericórdia. Continuai, por tanto, avançai incessantemente. Seja vossa divisa a do progresso, do progresso contínuo em todas as coisas, até que, finalmente, chegueis ao termo feliz da jornada, onde vos esperam todos os que vos precederam. – Luís. (Bordéus, 1861.)

_____________
(1) Ver, sobre a maneira de se distinguirem os Espíritos: O Livro dos Médiuns, 2ª Parte, cap.
XXIV e seguintes.

 

Análise:

Existem falsos profetas também entre os espíritos desencarnados. Os falsos profetas são espíritos orgulhosos que ensinam para os que acreditam neles os meios de salvação da humanidade ou orientações sem qualquer base científica ou moral. É preciso desconfiar desses espíritos e passar estas mensagens pela avaliação da lógica e razão, principalmente quando estes se utilizam de nomes famosos e respeitáveis. Sao espíritos vaidosos que fascinam pessoas ou grupos dominando-os e fazendo-os praticarem coisas estranhas e mesmo absurdas em nome de Jesus. Utilizam-se de médiuns despreparados e que se acham privilegiados para impor seus desejos e exercer seu poder. Com o tempo são desmascarados, pois as suas mensagens não se sustentam e não ecoam em outros grupos . Vamos ter cuidado com os discursos bonitos, mas de poucos exemplos. O que vale não são as palavras e sim as ações no bem. Trazendo para nossos dias a mensagem do Evangelho, podemos dizer que são falsos profetas nos dias atuais aqueles que não aceitam o diálogo e tentam impor suas opiniões e crenças pelo temor ou, até mesmo, pela violência. São discursos políticos e mesmo religiosos com interesses próprios para exercer o poder ou enriquecerem.

Esclarecendo: os profetas eram pessoas que viveram na epoca do Cristo e antes Dele e que tinham o dom de “ouvir os céus” e servir de intermediários das mensagens do mundo espiritual para transmiti-las aos homens. Faziam predições do futuro e influenciavam a humanidade da época com suas crenças principalmente religiosas. Eram pessoas respeitadas pelo povo, apesar de alguns fingirem que recebiam orientações do além para enganar as pessoas e se sentirem poderosas e atenderem a seus interesses.

218 Visita(s) a esta matéria.