Mais de 20 milhões de crianças e adolescentes devem se vacinar contra HPV

Foi lançada esta semana, pelo Ministério da Saúde, uma campanha para incentivar a vacinação de crianças e adolescentes na faixa etária dos 9 aos 14 anos contra o Papilomavírus Humano (HPV). De acordo com o órgão, a projeção é de que mais de 20 milhões de pessoas procurem os postos de saúde para receber a vacina.

O governo espera vacinar 9,7 milhões de meninas de 9 a 14 anos e 10,8 milhões de meninos entre 11 e 14 anos. Para que a vacinação deste público alvo fosse garantida, o Ministério da Saúde investiu um montante de R$ 567 milhões na aquisição de 14 milhões de doses em todo o País.

Na Bahia, de acordo com informações da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), a expectativa é de que mais de 1,5 milhão de crianças e adolescentes sejam vacinados. Destas, 924.352 meninas e 693.034 meninos.

Desde a incorporação da vacina contra o HPV no Calendário Nacional de Vacinação há cinco anos, aproximadamente 4 milhões de meninas buscaram as Unidades Básicas de Saúde (UBS), o equivalente a 41,8%. Já entre os meninos, incluídos na campanha apenas ano passado, 2,6 milhões foram vacinados (35,7% do total estimado).

Principal causa do câncer de colo de útero

O HPV é responsável por 99% dos casos câncer de colo de útero, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o terceiro mais frequente entre as mulheres no Brasil, e quarto que mais mata, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Contudo, é um dos únicos que podem ser prevenidos com a vacina.

Um dos métodos mais eficazes para identifica-lo é por meio do exame Papanicolau. “Essa infecção persiste e pode modificar o ciclo de sobrevivência celular, transformando assim células sadias em células cancerosas. O teste do Papanicolau procura justamente detectar as lesões pré-malignas ou iniciais dessa doença”, explicou Dra. Aknar Calabrich, oncologista da Clínica AMO.

No mundo, segundo o Ministério, dos 2,2 milhões de tumores provocados por vírus e outros agentes infecciosos, 640 mil são causados pelo HPV. O vírus pode causar, inclusive, câncer anal, de pênis, vagina e orofaringe. Segundo o órgão, a vacina utilizada no Brasil previne, respectivamente, 90%, 63%, 70% e 72% dos novos casos.

De acordo com Rosana Almeida, ginecologista da clínica de qualidade de vida e longevidade Cisviver, uma das principais importâncias na vacinação é evitar o agravamento da lesão. “Existe uma progressão lenta, mas existe. Ela não evoluirá no quesito tamanho, mas pode ficar cada vez mais séria. Tudo depende do comportamento biológico do tumor”, disse.

Amanda Silva | A TARDE SP | Foto: Alessandra Lori | Ag. A TARDE

Fonte: http://atarde.uol.com.br/saude/noticias/1991747-mais-de-20-milhoes-de-criancas-e-adolescentes-devem-se-vacinar-contra-hpv

190 Visita(s) a esta matéria.