Homenagens, preparativos e fé: A um mês da canonização de Irmã Dulce, relembre acontecimentos desde anúncio do Vaticano

irmã Dulce — Foto: Reprodução/Site da Osid

Santificação da freira foi divulgada em maio deste ano, cinco meses antes do evento, marcado para 13 de outubro. Celebração será regida pelo Papa Francisco. 

Desde o anúncio da canonização de Irmã Dulce, feito em maio deste ano, diversos acontecimentos marcaram a fé dos devotos na freira que será a primeira santa brasileira. Em cerca de quatro meses, a beata ganhou músicas, missas, dia especial e outras homenagens, em meio aos preparativos para a celebração.

Neste ano, no dia 13 de agosto, quando a Igreja Católica celebra o dia da freira, uma multidão lotou o santuário de Irmã Dulce. Emocionados, os devotos se organizam para acompanhar a santificação, no Vaticano.

Ao todo, foram disponibilizados 15 mil convites aos brasileiros. Para auxiliar na viagem, as Obras Sociais Irmã Dulce (Osid) orientam interessados em participar da cerimônia na compra de pacotes oferecidos por agências parceiras.

Segundo a Osid, o pacote mais básico, que inclui passagens de ida e volta e mais hospedagem para cinco dias, além dos traslados para a canonização, custa cerca de R$7.500.

Fiéis durante caminhada dedicada à Irmã Dulce, em Salvador, realizada no dia 11 de agosto — Foto: Divulgação/Osid

A canonização de Irmã Dulce será realizada em um mês, no dia 13 de outubro. Regida pelo Papa Francisco, a cerimônia ocorre durante o Sínodo da Amazônia. Além de Irmã Dulce, no mesmo dia, serão canonizados outros quatro beatos. A cantora Margareth Menezes, que é devota da freira, se apresenta no evento.

Sete dias depois, devotos se reunirão para comemorar a canonização. A celebração será realizada na Arena Fonte Nova, em Salvador, em 20 de outubro, com direito a kit composto por mochila com boné e camiseta confeccionados com a imagem da santa e as fitas do Bonfim, que relembra a origem baiana.

Após a canonização, Irmã Dulce, que teve uma vida marcada por fé e caridade, passará a ser conhecida como Santa Dulce dos Pobres.

Na Igreja Católica, a freira continuará sendo celebrada em 13 de agosto, dia em que se tornou freira. Mas o dia da canonização também entra para as datas importantes na Bahia.

No início do mês, o Governo do Estado decretou o 13 de outubro como Dia da Santa Irmã Dulce dos Pobres, para homenagear a futura santa.

Homenagens:

Além da música oficial para canonização de Irmã Dulce divulgada pelas Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), que ganhou o nome de “Doce Luz”, a freira foi homenageada com outras canções desde que a cerimônia foi divulgada.

Uma delas, intitulada “A Bahia Canta A Sua Santa”, reúne 50 artistas. Com Ivete Sangalo, Saulo, Margareth Menezes, Ricardo Chaves, Lazzo Matumbi e Luiz Caldas, a canção fala de fé e devoção à beata.

Outra foi escrita e gravada pelo cantor Carlinhos Brown, que apresentou a canção pela primeira vez durante um show, em São Paulo.

Canonização
A freira teve a canonização marcada após o Vaticano reconhecer dois milagres atribuídos a ela. O primeiro foi reconhecido em outubro de 2010, quando Irmã Dulce foi beatificada. O segundo foi reconhecido em maio deste ano.

Os dois casos estão entre os três que estavam em análise do Vaticano. Os relatos de milagre foram enviados pelas Obras Sociais Irmã Dulce, em 2014, após avaliação de profissionais da própria instituição, que reúne mais de 10 mil casos na sede da instituição, em Salvador.

A canonização da beata será a terceira mais rápida da história (27 anos após seu falecimento), atrás apenas da santificação de Madre Teresa de Calcutá (19 anos após o falecimento da religiosa) e do Papa João Paulo II (9 anos após sua morte).

Fonte: G1