“Heal the world” – a música e sua mensagem

two hands holding a planet earth on black

Há muito, desde a primeira vez que ouvi Heal the world, música de Michael Jackson, que tocado pela sua melodia singela e profunda mensagem, quis escrever algo sobre ela.
A letra, cuja tradução está disponível em: https://www.letras.mus.br/michael-jackson/64241/traducao.html, fala, na primeira estrofe:

“Há um lugar no seu coração
e eu sei que é amor”

e nos versos seguintes vai descrevendo o nosso potencial para amar, basta que tenhamos a coragem de extirparmos o egoísmo e o orgulho que lutam por permanecer em nós.
Todos ansiamos pela felicidade, mas só poderemos ser felizes, a felicidade cabível na Terra, se todos forem igualmente felizes, sem ódios, sem rancores, sem mágoas, sem fome, sem solidão, sem abandono, sem guerras etc.

Aí, os céticos e endurecidos vão dizer, isso é impossível porque a humanidade é má e corrompida. No entanto, essa visão é equivocada, segundo a Doutrina Espírita. Em O Livro dos Espíritos, Kardec, na questão 115, faz a seguinte pergunta aos Espíritos codificadores: “Dos Espíritos, uns terão sido criados bons e outros maus?” e recebe a seguinte resposta:

“Deus criou todos os Espíritos simples e ignorantes, isto é, sem saber. A cada um deu determinada missão, com o fim de esclarecê-los e de os fazer chegar progressivamente à perfeição, pelo conhecimento da verdade, para aproximá-los de si. Nesta perfeição é que eles encontram a pura e eterna felicidade. Passando pelas provas que Deus lhes impõe é que os Espíritos adquirem aquele conhecimento. Uns aceitam submissos essas provas e chegam mais depressa à meta que lhes foi assinada. Outros só a suportam murmurando e, pela falta em que desse modo incorrem, permanecem afastados da perfeição e da prometida felicidade.” (KARDEC, 1995, p. 95)

Portanto, todos somos filhos de Deus, e Ele, na Sua criação, não nos fez maus ou bons, porém perfectíveis, ou seja, com o potencial para o melhoramento sempre, não nos destinando à infelicidade.

É verdade, e não podemos ser ingênuos para reconhecer que há um longo caminho a percorrermos e esse caminho está sendo trilhado, a duras penas e a “passos de tartaruga”, mas estamos caminhando. Podem também contrapor, mas é muito lento o processo, contudo, é preciso ser lento para que seja verdadeiro e perene.

No clip oficial da música, Michael Jackson canta e as imagens mostram crianças sofrendo nos hospitais, em meio às vicissitudes criadas pelos adultos, principalmente por causa das guerras e pelo ódio dos homens. Seguem as imagens e são as crianças que levam em suas mãozinhas e rostinhos a esperança de um mundo melhor, em que as armas e o ódio dão lugar ao amor, representado por uma flor e um sorriso. No final, a luz da esperança brilha nas mãos de cada uma delas, demonstrando a vitória do amor.

Assim, é que está em nossas mãos deixar que saia de dentro de nós o Reino de Deus, pois assim diz Jesus, em Lucas, 17: 20-21: “Certa vez, tendo sido interrogado pelos fariseus sobre quando viria o Reino de Deus, Jesus respondeu: “O Reino de Deus não vem de modo visível, nem se dirá: ‘Aqui está ele’, ou ‘Lá está’; porque o Reino de Deus está no meio de vocês”.
Basta que caminhemos para o Pai com a certeza e a pureza de uma criança, e todos nós temos esse potencial!

Eduardo Souza, membro do Ideba.

 

Clip oficial:

2099 Visita(s) a esta matéria.