Desencarna um espírita “progressista”

Desencarnou, na tarde do dia 21 de outubro, Ildefonso do Espírito Santo. Médico sanitarista de profissão, ao longo dos seus 96 anos, completados no dia 11 de março desse ano, teve uma atuação muito profícua no movimento espírita. Foi grande incentivador da juventude da União Espírita, nos primórdios do Espiritismo na Bahia; presidente da Federação Espírita do Estado da Bahia – FEEB, nos anos 1982 e 1988; fundador e presidente da Associação Médica Espírita da Bahia – AME/BA; “comandou um congresso de jornalistas e escritores espíritas em Salvador, 1982, que mudou a face dos nossos congressos espíritas realizados até então: foi um sucesso de público e principalmente de liberdade de pensamento e expressão. Foi dinâmico e aberto, com atividades intensas, temática atual, plenárias, estudos paralelos, presença maciça dos principais líderes espíritas de então, como Deolindo Amorim, Jaci Regis, Walace Leal, Imbassahy, o próprio Thiesen, presidente da FEB e muitos outros. Considero que este congresso marcou época e foi um divisor de águas na Abrajee. A visão de Ildefonso foi marcante para que o evento tivesse os resultados extraordinários que teve” (1).
Conhecido pela facilidade em lidar com o ser humano, compreensivo, amoroso, conciliador, amigo, empreendedor, caráter nobre, bondade cativante, tinha uma virtude pouco vista nos espíritas de face cristã: era progressista de tal modo que não perdia um congresso, seja de cunho profissional, seja de conhecimento geral.
Nós do Ideba somos muito gratos pelo apoio, quando da publicação do Perfil das Instituições Espíritas da Bahia – pesquisa social espírita realizada junto às instituições da época em todo o estado, entre os anos de 1991 e 1994. Naquela época, o Ideba estava nascendo (1991) e poucos acreditavam no trabalho que iniciávamos, assim como Adilton Pugliese, Ildefonso foi um dos incentivadores da pequena e sonhadora instituição, defendendo a pesquisa realizada, pois muitos questionaram o fato de o trabalho ter sido desenvolvido por uma instituição não adesa à FEEB, mostrando assim sua hombridade e seriedade na seara espírita.
Portanto, no momento em que retorna à pátria de todos nós, rogamos a Jesus que lhe dê a proteção dos bons espíritos e lhe dizemos “até logo”, na certeza de em breve nos reencontrarmos, para continuarmos a desenvolver o trabalho que iniciamos. Muita paz!

(1) Wilson Garcia

18 Visita(s) a esta matéria.