Carregar sua cruz. Quem quiser salvar a vida, perdê-la-á

17. Bem ditosos sereis, quando os homens vos odiarem e separarem, quando vos
tratarem injuriosamente, quando repelirem como mau o vosso nome, por causa do Filho
do Homem. – Rejubilai nesse dia e ficai em transportes de alegria, porque grande
recompensa vos está reservada no céu, visto que era assim que os pais deles tratavam os
profetas. (S. LUCAS, cap. VI, vv. 22 e 23.)
18. Chamando para perto de si o povo e os discípulos, disse-lhes: Se alguém
quiser vir nas minhas pegadas, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me; –
porquanto, aquele que se quiser salvar a si mesmo, perder-se-á; e aquele que se perder
por amor de mim e do Evangelho se salvará. – Com efeito, de que serviria a um homem
ganhar o mundo todo e perder-se a si mesmo? (S. MARCOS, cap. VIII, vv. 34 a 36; – S.
LUCAS, cap. IX, vv. 23 a 25; – S. MATEUS, cap. X, vv. 38 e 39; – S. JOÃO, cap. XII, vv.

19. “Rejubilai-vos, diz Jesus, quando os homens vos odiarem e perseguirem por
minha causa, visto que sereis recompensados no céu.” Podem traduzir-se assim essas
verdades: “Considerai-vos ditosos, quando haja homens que, pela sua má-vontade para
convosco, vos dêem ocasião de provar a sinceridade da vossa fé, porquanto o mal que vos
façam redundará em proveito vosso. Lamentai-lhes a cegueira, porém, não os maldigais.”
Depois, acrescenta: “Tome a sua cruz aquele que me quiser seguir”, isto é, suporte
corajosamente as tribulações que sua fé lhe acarretar, dado que aquele que quiser salvar a
vida e seus bens, renunciando-me a mim, perderá as vantagens do reino dos céus, enquanto os
que tudo houverem perdido neste mundo, mesmo a vida, para que a verdade triunfe,
receberão, na vida futura, o prêmio da coragem, da perseverança e da abnegação de que
deram prova. Mas, aos que sacrificam os bens celestes aos gozos terrestres, Deus dirá: “Já
recebestes a vossa recompensa. ”

 

Fonte: Fonte: KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo, ed 131, Rio de Janeiro: FEB, 2013

 

ANÁLISE
A encarnação, nesse mundo de provas e expiações, é cheia de reveses, dores, decepções e sofrimentos. Não é fácil transpô-la sem a fé. Quando não a temos tudo fica mais difícil, a queda, tanto física quanto moral, nos espreita a todo momento. Aqui um chamado para o desvio nos momentos de dificuldades financeiras, ali a atração ao vício moral, devido ao descontrole dos desejos. Em tudo e a todo momento precisamos ter uma fé robusta que nos sustente contra todas as vicissitudes, confiar incondicionalmente na Providência, entendendo que o que nos acontece e acomete é justo e necessário para nosso crescimento, pois a felicidade que tanto almejamos requer do espírito altivez e grandeza, que só há naqueles que se depuraram de toda ganga amealhada nas diversas encarnações, nas quais adquirimos toda sorte de lixo moral que ainda nos envolve. A certeza é que Deus é misericordioso e não abandona nenhum de seus filhos, mas é preciso esforço e coragem para suportar o que os nossos compromissos criaram ou nossa meta espiritual exige. Coragem a todos, Jesus sempre está ao lado dos que têm fé.

210 Visita(s) a esta matéria.